THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

sábado, 25 de abril de 2009

Viana do Castelo, romarias, costumes e tradições

video

Revolução dos Cravos

O nome airoso que hoje denomina a Revolução de Abril, numa alusão primaveril e campestre é fruto, sem dúvida, da rectidão na condução das operações pelos militares que conceberam o golpe e apelaram a todas as partes que procedessem de forma a que a acção não fosse manchada da sangue.

A escolha dos cravos vermelhos como símbolo indissociável do acontecimento é de explicação simples: quando os militares tomavam o Largo do Carmo, chegavam ardinas com edições especiais de jornais que ofereciam, as mulheres que vendiam flores no local distribuiam-nas, na grande parte cravos vermelhos e alguns brancos que, empunhados, faziam florir uma Primavera, uma Liberdade matizada.

Imagem da Internet

Margarida

quinta-feira, 23 de abril de 2009

O MEU PORTO

video

EU SOU O MUNDO

Eu sou o mundo e o mundo sou eu,
porque, com o meu livro,
posso ser tudo o que quizer.
Palavras e imagens, verso e prosa
levam-me lugares a um tempo próximos e distantes.

Na terra dos sultões e de ouro,
há mil histórias e descobrir.
Tapetes voadores, lâmpadas mágicas,
génios, vampiros e Sindbades
contam os seus segredos a Sherasade.

Com cada palavra de cada página
viajo pelo tempo e pelo espaço
e, nas asas da fantasia,
o meu espírito atravessa terra e mar.

Quanto mais leio mais compreendo
que com o meu livro
estarei sempre
na melhor das companhias.

By, Hani D.El- Masri

Imagem e texto da Internet.


quarta-feira, 22 de abril de 2009

OS LIVROS
Apetece chamar-lhes irmãos,
Afagá-los com as mãos.
Abri-los de par em par,
Ver o Pinóquio a rir
E o D. Quixote a sonhar,
E a Alice do outro lado
Do espelho a inventar
Um mundo de assombros
Que dá gosto visitar.
Apetece chamar-lhes irmãos
E deixar brilhar os olhos
Nas páginas das suas mãos.

Segundo conta a história, a comemoração do Dia Mundial do Livro, teve origem na Catalunha, no dia 23 de Abril, dia de S. Jorge, onde uma rosa era oferecida a quem comprasse um livro.



DIA MUNDIAL DO LIVRO 2009

LER
Ler sempre.
Ler muito.
Ler" quase tudo ".
Ler com os olhos, os ouvidos, com o tacto, pelos poros e demais sentidos.
Ler com razão e sensibilidade.
Ler desejos, o tempo, o som do silêncio e do vento.
Ler imagens, paisagens, viagens.
Ler verdades e mentiras.
Ler o fracasso, o sucesso, o ilegível, o impensável, as entrelinhas.
Ler na escola, em casa, no campo, na estrada em qualquer lugar.
Ler a vida e a morte.
Saber ser leitor, tendo o direito de saber ler.
Ler simplesmente ler.

By- Edith Chacon Theodoro.
Retirado da Internet.

terça-feira, 21 de abril de 2009

André Rieu-dou't cry for me Argentine- New York City



Este maestro, violinista, compositor e que faz as suas próprias produções e espectáculos por todo o mundo.
Vi um DVD de um concerto realizado no Canadá?
É de arrepiar!
Quem quiser pode ver muitas musicas lindas dos concertos, no YOUTUBE.

Margarida

Peter Tschaikowsky-Dormoschen



Bela música clássica!

segunda-feira, 20 de abril de 2009

La Tampe régète- KrteK A Fletna



Quem vivitar este blog pode deliciar-se com este vídeo, não acham uma ternura?
Voltei a ser Criança, acho que sim!!

Margarida

terça-feira, 7 de abril de 2009

Sacode as Nuvens



Sacode as nuvens que te poisam nos cabelos.
Sacode as aves que te levam o olhar.
Sacode os sonhos mais pesados do que as pedras.
Porque eu cheguei e é tempo de me veres,
mesmo que os meus gestos te trespassem
de solidão e tu caias em poeira,
mesmo que a minha voz queime e o ar que respiras
e os teus olhos nunca mais possam olhar.


by: Sophia de Mello Breyner Andresen

Chuvisco


O chuvisco cai
balbuciando
tli, tlim, tlim...
tal pedrinhas de açúcar.

Me despeço da sombrinha.
Os pingos escorrem
em bolinhos de chuva
a despertar a fome.


by: autor desconhecido retirado da Internet

domingo, 5 de abril de 2009

Bela Natureza

video

REFLEXÂO

A minha alegria é o aroma da romã nos dedos!

-Porto foi a cidade que me viu nascer e crescer.

-Viana foi a cidade que me viu amadurecer.

-Leiria é a cidade que está a ver-me envelhecer.

VENDEDORA DE SONHOS

Corre
nas ruas descalça
ao anoitecer da alma
labirinto de emoções.
No coração da terra
procuras raízes
do amor ausente.
Dança
com mil véus
no rodopio do vento...
a liberdade
de um momento.
Moura encantada
nos olhos
de um príncipe qualquer.
Olha
na luz das estrelas
as máscaras da solidão.
Sorri
da madrugada
o tempo não é nada
a vida
é ilusão.

Poesia de Augusta Franco

sábado, 4 de abril de 2009

Domingo de Ramos-Começa a Semana Santa

Domingo, dia 5 de Abril, início da Semana Santa de 2009.
Chamado de Domingo de Ramos porque é recordar, com a benção e procissão de
ramos nas igrejas cristãs, a entrada de Nosso Senhor Jesus Cristo em Jerusalém
como está descrito na Bíblia Sagrada.

Simboliza a Esperança!

A procissão de ramos tem origem no século IV em Jerusalém. Os ramos que são abençoados no Domingo de Ramos e que temos o costume de colocar junto ao Crucifixo em casa, serão incenerados e utilisados na quarta-feira de cinzas do ano posterior.

Os primeiros cristãos recordavam a entrada de Jesus com celebração no Monte das Oliveiras.
Depois com palmas e ramos de oliveira, dirigiam-se à cidade, cantando hinos de louvor.
Utilizavam ramos de vegetação de sua região e nós mantendo a tradição, usaremos ramos abundantes em nossa região, com alecrim e oliveiras.

"DEUS É O PRINCÍPIO E O FIM DE TUDO ".

VINHO DO PORTO



Um Hino ao nosso Vinho do Porto e a Portugal!

A ENFERMEIRA

As raras vezes que apareces
eu imagino-me doente.
A hora é branca, toda branca...
também de branco.

Há um silêncio que se enflora
de uma ternura desusada.
Talvez a chuva lá por fora...
Mas para mim não há mais nada
que a tua imagem, nessa hora,
sobre meu leito debruçada.

Palavra alguma, nem um gesto,
vem confirmar tua presença,
que simplesmente se anuncia
pela suavíssma alegria
de imaginar que estou doente.

E não me ajeitas a almofada...
E não me pôes à cabeceira
nem uma rosa nem um livro...
Mas és tão boa e verdadeira
tua presença ao pé de mim
que quando sais, misteriosa,
toda de branco,

a tua ausência dói-me tanto,
e aquela hora, de repente,
fica tão fria e tão vazia
que escusa a minha fantasia
de imaginar que estou doente.

in Cabo da Boa Esperança
Edições Ática, Lisboa-1959

O PÃO NOSSO DE CADA DIA...

Uma garota, a irmã mais velha e a mãe estavam na igreja a rezar o padre-nosso.
Quando chega a parte do« pão nosso de cada dia » a miúda vira-se para a mãe:
-Oh mãe, não era melhor pedirmos logo o pão para uma semana inteira?
-Cala-te, parva, pede-se todos os dias que é para ser sempre fresco e mole!

AS GALINHAS DO VIZINHO

O agricultor mandou o filho à casa do vizinho buscar uma caixa com galinhas.
O rapaz foi mas, pelo caminho para casa, deixou cair a caixa, que se abriu e as galinhas fugiram.
O rapaz foi atrás delas por todo o lado e juntou-as novamente na caixa, mas não tinha a certeza se as tinha apanhado todas.
Chegando a casa, vira-se para o pai e diz mostrando a caixa com algum receio:
-Pai...As galinhas fugiram-me, mas eu consegui apanhar as doze...
-Caramba, filho, mas eram só sete...